Translate

Centelhas de Luz - Destaque pra vocês!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Não importa a raça ou cultura: somos todos seres humanos!

Algumas postagens como "O que os Chineses Comem" Ou "A Shocking Look Inside Chinese Fur Farms" causaram furor entre os visitantes e isso é nítido nos comentários e emails recebidos.

Sim, chineses comem cães e gatos, na Dinamarca come-se Golfinhos e em alguns lugares da Índia come-se Macacos, assim como aqui come-se porcos, vacas, bois, coelhos, rãs, peixes, polvo, lula, jacaré, aves...

Já ouvi um monge budista dizer que peixes possuem uma consciência, mas não é tão evoluída quanto a de um cão. Já ouvi dizer que animais não têm alma e nem um céu. Já ouvi dizer que animais possuem um céu e uma alma. Também ouvi dizer que animais são inferiores a nós, e eu os considero superiores.

A bem verdade é que não sei quem tem a razão sobre o valor da vida de um animal. Há pessoas que consideram mais valiosa que de um ser humano, outros não. Não sei quem está certo... Só sei que observo os animais pela Terra e me atento ao seu comportamento neste mundo e me convenço cada vez mais que eles são os verdadeiros donos do planeta, já que nós estamos apenas de passagem. Não importa que muitos de nós desejamos fincar raízes, feito as árvores: duraremos menos que elas. Hoje em dia do modo como as coisas vão, muita gente tem vivido menos que um cão.

O que quero dizer com tudo isso é que não está em questão a raça ou a cultura de nenhum povo. Se chineses, indianos, paquistaneses, japoneses, americanos, não importa. Antes de termos a raça que temos, antes de aderirmos a cultura que seguimos, antes de qualquer coisa somos todos seres humanos.

Não é o chinês ou o dinamarquês que tem esta predisposição de fazer tanto mal a um animal: É UM SER HUMANO!

Por muitos anos, enquanto crescia na casa de minha mãe, as pessoas nos confundiam com chineses ou coreanos e acreditavam que resgatávamos cães e gatos para devorá-los. Quando alguém da rua entrava em casa e encontrava pelo caminho tantos cães, se questionavam se iríamos devorá-los ou quantos já havíamos comido.

Só depois de muito tempo concluíram por si mesmos que não comíamos os cães e nem éramos chineses. E também se deram conta que nos recriminaram por muito tempo sem saber como realmente vivíamos ou quem de fato éramos.

Eu aqui no Brasil, conheço bem minha cultura, mas não conheço bem a cultura da China. Há uma razão para que esta cultura tenha se desenvolvido lá. Mas não é o 'ser chinês' nem o comer carne, mas como tudo isso acontece e como o ser humano que se alimenta de animais se apresenta diante deles. Os animais que serão devorados devem nos olhar do mesmo modo que um urso ou um leão diante de nós.

Acontece esta barbaridade contra os animais em todo mundo sim. O pior é que os humanos fazem o mesmo com a própria espécie. Porque independente da raça e cultura, o ser humano tem esse facilidade de matar e ser cruel. Falamos destas coisas chocados, mas faz pouco tempo que a lei que proíbe animais em circos foi aprovada. Ficamos chocados com as notícias, mas na nossa própria cidade sempre haverá pelo menos um cidadão que faz a mesma coisa com um animal.

Não temos que nos revoltar contra outro povo ou contra nosso próprio povo. Somos todos humanos! Temos é que mudar nossa postura diante da crueldade contra os animais e só então permitir que os outros vejam - através de nosso exemplo - que é possível conviver ser humano com animais, e ser humanos com outros humanos.

Se os continentes ainda fossem unificados... Se nossas peles tivessem a mesma cor... Se todos fôssemos obrigados a viver o mesmo costume, só então perceberíamos que somos iguais? Quem diz que cometeria crueldade contra um chinês por ele ser cruel com um animal não pratica o mesmo ato que o chinês?

Talvez pratique algo pior, pois faz contra um da própria espécie...Nossa RAÇA: HUMANA!

Nenhum comentário: