Translate

Centelhas de Luz - Destaque pra vocês!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Resposta sobre Hoax do Feijão Contaminado

Surgiram dúvidas na postagem Hoax-Feijão Contaminado...

Antes de tudo, compreenda a transmissão do vírus da Doença de Chagas:

"Como se adquire?

Através da entrada do Trypanosoma no sangue dos humanos a partir do ferimento da “picada” por triatomas, os populares barbeiros ou chupões, como são conhecidos no interior do Brasil.

Estes triatomas, ou barbeiros, alimentam-se de sangue e contaminam-se com o parasita quando sugam sangue de animais mamíferos infectados, que são os reservatórios naturais (bovinos, por exemplo) ou mesmo outros humanos contaminados. Uma vez no tubo digestivo do barbeiro, o parasita é eliminado nas fezes junto ao ponto da “picada”, quando sugam o sangue dos humanos que por aí infectam-se.

Outras formas de contato ocorre na vida intra-uterina por meio de gestantes contaminadas, de transfusões sanguíneas ou acidentes com instrumentos de punção em laboratórios por profissionais da saúde, estas duas últimas bem mais raras." - Fonte: ABC Saúde


A picada do Barbeiro é o principal método de contágio. Há estudos que apontam o contágio por Cana-de-açucar, onde encontrou-se as fezes do Barbeiro. Neste caso, o consumo da Cana é feita in-natura, por isso há grande risco. No caso do feijão, mesmo que haja vestígios de fezes, devemos nos lembrar que o feijão é lavado e cozido antes do consumo.

Falso e-mail indica contaminação de feijão por mal-de-chagas


Agrônoma da Universidade de Viçosa, em Minas, citada na mensagem, nem sequer estuda a leguminosa


Moacyr Castro - O Estado de S.Paulo

.
Circula pela internet um alerta à população sobre a existência de grande quantidade à venda, no Sudeste e Centro-Oeste, de feijão infectado pelo
Trypanosoma cruzi, protozoário causador do mal-de-chagas. O texto acrescenta que 83 pessoas já haviam tido sintomas da doença, que não tem cura, e que os lotes ainda não foram recolhidos das prateleiras. A vítima da falsa informação é uma agrônoma e pós-graduanda da Universidade Federal de Viçosa, em Minas, que tem seu nome, e-mail e telefone nos créditos como "autora" de uma pesquisa que ela não só nunca fez, como não existe.

Werther Santana/AE - 25/7/2008
Werther Santana/AE - 25/7/2008
FEIJÃO 'CONTAMINADO' - Protozoário não resistiria ao cozimento

A agrônoma não quer ter seu nome divulgado, mas pede a todos que receberem a mensagem que a enviem paraextensaoruralmmcr@bol.com.br, para ajudar a polícia na investigação.

A origem da farsa é a própria universidade. Tudo começou quando o computador da casa da agrônoma enguiçou; ela usou um da escola para transmitir um texto e deixou a caixa de mensagens aberta. Alguém se aproveitou. O e-mail falso diz que o protozoário foi encontrado nos feijões carioquinha, jalo e preto. E "aconselha" a troca do feijão por canjica ou grão-de-bico, mas se for indispensável o feijão, usar 4 gotas de dendê ou 2 duas de vinagre de maçã no molho pós- lavagem. O feijão não é objeto de pesquisa da agrônoma, mas ela comenta o e-mail absurdo: "Mesmo que estivesse infectado, o protozoário não sobreviveria ao cozimento."

Fonte: Estadão


Mesmo que ainda restarem dúvidas, consulte seu nutricionista ou médico de confiança. O consumo de feijão é importante principalmente para crianças.


Nenhum comentário: