Translate

Centelhas de Luz - Destaque pra vocês!

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

O Velho Ditado Jaz Deitado

Abro o email e a caixa de entrada está bombardeada de petições e pedidos de apoio a várias causas. Causas isoladas, é assim que me refiro a causas que ou foram iniciadas por razões pessoais ou que se referem apenas a um grupo específico. Estas causas geralmente não são generalizadas, ou seja, não englobam o bem comum de todos.

Meteoros rondam a Terra e são ameaça tanto quanto uma bala perdida, Efeito Estufa, Aquecimento Global, Desmatamento, aumento do nível do mar e aumento também da violência pelo mundo, guerras, disputas, corrupção e injustiças. A raça humana está em risco de extinção mas, este é um evento grande demais para ser percebido. A extinção é como um ser humano diante de uma formiga... O mais cruel de todos os predadores é predador também da própria espécie.

E vamos falar exatamente sobre o que? Vamos protestar pelo que? Quando o povo de fato saiu de cara limpa nas ruas, desarmados de bandeiras e ideologias mas, apenas como cidadãos de bem, os políticos reagiram como se estivessem lidando com um bando de ignorantes robóticos. Os políticos não acreditam em nenhuma ameaça que o povo faça - inclusive nas urnas - pois acreditam piamente que não seremos capazes de cumprí-las. Os políticos não acreditam que o povo vá além das ruas demonstrar insatisfação. Estão seguros de que todos nós somos manipuláveis, influênciáveis e impotentes. Continuarão mentindo descaradamente. Continuarão discursando palavras sem sentido sobre ações não realizadas.

As propagandas da prefeitura e do governo insistem em anunciar em todos os canais que houve melhorias e que o que deve ser feito está sendo feito mas, a realidade não é bem esta. Uma coisa é o transporte público usado por centenas de pessoas diariamente. Outra coisa é o transporte público da propaganda da prefeitura.

O cidadão de bem vive um paradoxo: uma realidade constatada com os próprios sentidos e a realidade como querem que acreditamos que seja.

O cidadão de bem se esforça todo santo dia, não somente para ganhar seu mísero salário - que não corresponde a sua dedicação. Ele se esforça também para se manter íntegro, incorruptível, honesto, correto e se livrar da tentação diária  apesar de tantos e tantos reflexos da corrupção em nosso cotidiano. Um país administrado por corrupção, refletirá sinais de corrupção em todo lugar. Ao furar uma fila, ao passar por baixo de uma catraca, ao jogar lixo em vias públicas, ao subornar, ao passar o sinal vermelho, ao estacionar na vaga de deficiente, ao aceitar que existe 'um jeitinho brasileiro' pra tudo  - frase esta que denigre nosso caráter e generaliza a todos como tão ladrões quanto nossos governantes.

Nossos governantes que agem como reis glutões diante de seus súditos plebeus. Nossos governantes que não agem pelo povo mas por si mesmos à partir do momento que tudo o que fazem serve apenas como recurso para desviar dinheiro público diretamente para suas contas Caimãs.

Ouvi na rua uma senhora dizendo para outra que 'o Diabo é o pai da mentira'. Eu ri e logo pensei: "- A maioria esmagadora dos políticos são mesmo enviados do capeta!". Se existe mesmo um Inferno, os políticos irão povoar o abismo em chamas. A capacidade e a facilidade com que mentem, ludibriam, negam, roubam é tão absurda que não dá para não achar que se trata de uma espécie distinta de um ser humano. Um ser humano correto é tão incapaz de fazer algo do gênero que mesmo sozinho pensa mil vezes antes de fazer algo que julga errado.

Perdeu-se tanto a vergonha na cara que até ladrão - que já era o pior da espécie - conseguiu se superar. Nem a típica honra entre ladrões há. Na minha infância, ladrão atuava a noite quando gente de bem estava dormindo. Usava máscara ou meia de nylon na cabeça para não ser reconhecido. Entravam pela janela pois, só entrava pela porta de entrada os donos da casa. Não entravam em casas com os moradores e por isso, quando as famílias passam mais de um dia fora de casa, mantinham as luzes acesas para dar a impressão de que havia gente em casa. Não agiam contra crianças, mulheres grávidas e idosos. Levavam o que queriam mas não tiravam a vida. Hoje, todo tipo de ladrão é farinha do mesmo saco. Olham para os lados apenas para atravessar a rua mas, para roubar não se importam se alguém está assistindo. Não importa mais se há testemunhas e muito menos câmeras.

A mídia noticia todo santo dia a corrupção na política brasileira e os políticos desmentem descaradamente. Dentro da mídia há os corrompidos que agem manipulados por um ou outro político ou partido. Se a mídia ou os políticos  é quem dizem a verdade, a verdade está mesmo no que nossos sentidos estão constatando diariamente enquanto estamos nos esforçando para sobreviver. Dizia o ditado 'Diga-me com quem andas e te direi quem és'. Pra ser ferido com ferro não é preciso mais ferir. Seu grupo de convívio pode ser o mais seleto possível, o que não presta tem braço longo.

Anos atrás, alguém se mostrou horrorizado quando eu disse que profissão deveria ser escolhida pela vocação que se possui enquanto a outra pessoa defendia a ideia de que profissão deveria ser escolhida baseando-se naquela que fornecia melhor salário, melhor status e melhor posição social. Hoje, temos motivos de sobra para reclamar de profissionais em todas as áreas, inclusive na política.

Política deveria ser feita por quem tem vocação e paixão por seres humanos. Não aquela 'paixão' que vimos nas lágrimas de uma representante dos Direitos Humanos ao assistir um ladrão sendo baleado por um policial que testemunhou um assalto. Um cargo na política é para uma mente superior. É para quem tem muita empatia. E para quem realmente tem interesse em fazer algo que realmente beneficie a vida de seres humanos que deveriam viver como tal. É para quem tem enorme satisfação de fazer o bem aos outros e ver os outros viverem bem não importando como se está vivendo.

E vamos falar sobre o que? Vamos levantar que bandeira? Até em hospital conveniado viu-se uma mãe ter seu filho no chão de um banheiro. As famílias são reféns em suas próprias casas e quando pensam que estão no conforto de seus lares  na verdade, são presas indiferentes na vigília de seu predador. Como respeitar idosos quando muitos revelam-se pedófilos? Como respeitar grávidas quando muitas nem sabem - em pleno século XXI - quem é o pai da criança ou pretendem jogar o bebê no lixo? Como lidar com crianças quando muitas sonham em ser ladrão quando crescer? Como preservar as famílias quando tem ex-marido que, incapaz de ser rejeitado, mata uma mãe de família? Como impedir as toneladas de lixo despejadas nas praias em temporadas, e o desmatamento da Amazônia e o meteoro que passa perto do planeta? Como olhar para médicos e enfermeiros como guardiões da vida quando sua vida pra eles não vale nada? Como respeitar a autoridade policial quando nem eles sabem mais discernir quem é cidadão de bem e quem é marginal? O mundo não está confuso: há mais pessoas ficando loucas! Em oito meses buscando por uma consulta em psicólogo infantil conveniado nenhum resultado foi obtido dando a impressão de que todas as crianças desta cidade estão precisando de psicólogo. Faltam psiquiatras para tantas síndromes, transtornos, traumas e distúrbios. Quando os professores saem as ruas protestando melhores salários e condições de trabalho a mídia noticia professores que abusam de alunos... Falta caráter de um lado e de outro. E falta educação também, no sentido de boas maneiras. As causas não são generalizadas, ou seja, para o bem comum de todos sem exceção mas, o que é conveniente para quem deseja manter explorando o povo é generalizado. Noticiam professores que abusam de alunos ao mesmo tempo em que ocorre uma manifestação de professores como se todos eles abusassem de alunos. Não sejamos hipócritas em não admitir que nestas ocasiões já não passou pela cabeça de alguém que professor com vocação dá aula mesmo que seja em sala sem parede, sem carteira, sem giz para alunos descalços.

Enquanto isto, vamos seguindo apegando-se a pequenas causas e bandeiras para dar algum sentido a própria existência e alimentando a esperança de que alguma coisa vai mudar porque estamos fazendo nossa parte embora 'uma andorinha só não faça verão'. Não nos esquecendo do pequeno detalhe de que a coisa 'tá' feia, mas não apenas no país do descaso e dos bilhões da Copa. Tudo aquilo que nos deixa indignados é global mas, o modo como é percebido mundo a fora varia do grau de intelectualidade de cada país. No Brasil, ainda conseguimos fazer churrasco nos finais de semana mesmo que seja na laje. Ainda podemos sair  as ruas e protestar. Ainda podemos usar da Liberdade de Expressão mesmo que seja do modo errado. Ainda podemos pegar o mísero salário e entrar na onda do consumismo, possuindo muito mais do que se pode ter. Há ainda lugares neste vasto mundo que não se pode ter nem 1/3 do que temos aqui. Choramos de barriga cheia? Não! Há um grande abismo em caracterizar um ser humano de fato, em ser um e em ser tratado como um. Não são as correntes de ouro, o carro importado e as notas de cem no bolso que tornam alguém rico, superior ou decente. O que a pessoa é de fato não pode ser mascarado por nenhuma griffe. Não é o esgoto na porta de casa, os 'gatos' nos postes, as paredes de madeira que tornam alguém humilde e muito menos carente. O que vemos superficialmente está longe de nos permitir enxergar o que está bem mais profundo.

O Sistema é eficaz por ser exatamente o que o próprio nome diz: um sistema! O modo como vivemos reflete o sistema de fato, não o que ele é de fato.

Nenhum comentário: