Translate

Centelhas de Luz - Destaque pra vocês!

sábado, 4 de setembro de 2010

Filho afirma que Sakineh Ashtiani foi condenada a receber 99 chicotadas

A iraniana Sakineh Mohamadi Ashtiani, ameaçada de ser executada por apedrejamento, foi condenada a receber 99 chicotadas, segundo informações do filho da ré publicadas na revista digital francesa 'La règle du jeu' e no blog 'Dentelles et Tchador'.  Foto:Filippo Monteforte/AFP
Foto: AFP: A iraniana Sakineh
Mohamadi Ashtiani, ameaçada
de ser executada por apedrejamento,
foi condenada a receber...


PARIS (AFP) - A iraniana Sakineh Mohamadi Ashtiani, ameaçada de ser executada por apedrejamento, foi condenada a receber 99 chicotadas, segundo informações do filho da ré publicadas na revista digital francesa "La règle du jeu" e no blog "Dentelles et Tchador".


"O advogado de minha mãe, Hutan Kian, foi informado ontem por detentas da penitenciária que acabavam de ser libertadas", explicou Sajjad, que estava na cidade de Tabriz, noroeste do Irã.A jornalista francoirananiana Armin Arefi conversou por telefone com Sajjad Mohamadi Ashtiani, filho da iraniana de 43 anos, e ele afirmou que Sakineh Ashtiani foi condenada a 99 chicotadas por ter "propagado a corrupção e a indecência", depois que teve uma fotografia publicada em um jornal britânico.

"Ele entrou em contato com o juiz independente da penitenciária, que confirmou a pena".

O jornal britânico Times publicou na edição de 28 agosto a fotografia de uma mulher sem véu que apresentou como Ashtiani, informam a revista digital do filósofo francês Bernard-Henri Lévy e o blog "Dentelles et Tchador", que fica dentro do site do jornal Le Monde.

A foto era na realidade a de uma ativista política iraniana que mora na Suécia, segundo a jornalista. Na edição de sexta-feira, o Times pediu desculpas aos leitores e explicou que a imagem havia sido entregue por Mohamad Mostafaei, segundo advogado de Sakineh, que disse ter obtido a mesma do filho Sakineh. Mas Sajjad Ashtiani negou que fosse sua mãe.

A condenação à morte por apedrejamento de Sakineh provocou uma ampla campanha internacional para evitar a execução, provisoriamente suspensa.

"Mas suspensa não quer dizer anulada", destacou o filho da iraniana em uma entrevista a Bernard-Henri Lévy publicada na sexta-feira no jornal Libération.


Fonte: Yahoo

Nenhum comentário: