Translate

Centelhas de Luz - Destaque pra vocês!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Aos Protetores e Apaixonados por Animais

"Proteger e amar animais não é apenas resgata-los e oferecer-lhes lar. É também ensinar e consciêntizar outras pessoas sobre algo que, como humanos, elas deveriam saber. É compartilhar as informações sobre o que funcionou em benefício do animal e apoiar aqueles que estão na mesma empreitada." - Shimada Coelho



Já são muitos anos auxiliando na ciber divulgação de grupos sérios que realmente trabalham em prol da proteção animal e ambiental.

Durante esses anos, muita coisa horrenda vi por parte dos humanos além dos maus tratos a animais e a degradação absurda ao meio ambiente. Ví também pessoas sem nenhum caráter, utilizando-se das desgraças acometidas pelos animais para obtenção de lucros.

Já ví muita Ong de fachada que trabalhou apenas para enriquecer pessoas que não tem nenhuma consciência da necessidade de entregarmos o planeta como o recebemos.Já ví muita protetora virando madame às custas de doações generosas para animais.Já ví muito político que diz defender os animais os usando para conseguir voto e credibilidade.

HOje, no ano de 2010, me limito a divulgar com afinco diário apenas dois grupos: Clube dos Vira Latas de Ribeirão Pires, sob direção de Cida Lellis e os Anjos para Adoção, com a liderança de Maria Augusta Toledo. Apenas esses dois grupos mostraram ao longo desses anos todos profissionalismo, devoção aos animais, seriedade e honestidade. Demais grupos que já possuem um 'centro de divulgação' bem desenvolvido e pode conseguir algum destaque na mídia não me exige tanto, mas continuo apontando meu apoio a eles divulgando notícias e banners.

Quero dizer com tudo isso que o resgate e trabalho de adoção de animais perdura por muitos anos e parece não ter fim. Todos os protetores que conheço já não possuem espaço 'nem para um peixinho' - como diz minha amiga Maria Augusta - e as ruas continuam repletas de animais abandonados, muitos até de raça.

Até minha casa que não possui nenhum suporte para gatil ou canill virou abrigo de animais, vítimas de pessoas ignorantes que não sabem o que querem da vida,já que adiquirem um animal, se cansam dele e simplesmente 'arremessam' literalmente sobre meu muro, como se fossem lixo que deve ser descartado. Meu limite de gatos passou de trinta até que um vizinho de outra rua decidiu por puro prazer exterminar muitos deles (incluíndo os da vizinha enfrente que também recolhe animais) com Chumbinho.Meus vizinhos precisaram ficar de vigília para descobrir o mentecapto. Se o espaço que tenho disponível era para gatos, não poderia ter cães, mas já estou com quatro (dois de porte grande e dois anães), isso porque para um quinto consegui dono.Isso porque meu muro é alto o suficiente para que cães não sejam arremessados devido ao peso da maioria que é deixado na minha rua.

Duas casas antes da minha há um terreno que não se consegue descobrir se é terreno particular, se é rua ou se é viela. O mato reina ali e os próprios moradores precisam se unir em mutirão para limpar, pois custa a prefeitura vir e fazer isso. Há aranhas perigosas, escorpiões e outros insetos nocivos. Não bastasse isso, jogam filhotes recém nascidos de cães e gatos amarrados em sacolas para que morram no meio do mato sufocados. Amarram cães idosos em paus fincados no chão e os deixam ali até que uma alma generosa faça algo.Uma madrugada, uma das vizinhas já lotada de cães e gatos me chamou no portão. Haviam abandonado um filhotinho de cão no meio do lixo que acumulava emmeio ao mato.

Há outras vizinhas que se comovem com os animais abandonados aqui e ajudam como podem, pois ninguém temmais como recolhê-los. Entrei no mato e o filhote gritava, coberto de moscas varejeiras que já haviam coberto os pelos dele de ovos.Não dá pra chamar o CCZ: eles não atendem e quando raramente o faz, não atendem a chamados nos subúrbios de São Paulo. Nessas horas, aquele monte de protetora que te procurou pedindo ajuda nunca é encontrada. Aquelas que se pode realmente contar estão distante daqui ou estão completamente lotadas. Peguei o serzinho gordo, dei banho quente, retirei com pente os ovos e ele se tornou parte da família porque ninguém quer adotar. Esse acaba sendo o destino dos animais jogados aqui: vivem aqui pelo resto da vida deles. Há excessões, como os três gatinhos que jogaram noite dessas... Dois irmãozinhos (um casal) e uma 'tigreza' branca e cinza.Consegui adontante para os irmãos, mas a tigreza ainda mora aqui e pelo visto aqui vai viver.

Há um ponto de nossa rua que virou abrigo para cães. Em uma semana deixaram aqui um Rotweiller, um mestiço Doberman idoso, um que parece um Fox Terrier, um vira lata e muitos filhotes. Uma das vizinhas ficou com o Rot, o Doberman foi morar num sítio e os outros não restou outra coisa a não ser construir casinhas e levar comida e água todo dia. Todos os vizinhos contribuem, inclusive as crianças.

Como solucionar este problema?

Estou escrevendo e repassando tudo isso para aproveitarmos o ano de eleição onde muita coisa é dita e nada é feito. Se realmente houvesse vontade política, não haveriam animais (que são responsabilidade do estado) jogados na rua, transformando-se em hospedeiros de doenças. Não haveria também tantas pessoas sem nenhum senso de coletividade abandonando animais nas ruas. Consequentemente, pessoas seriam mais humanas, pois um ser humano é consciênte, um troglodita não!Se alguém consegue respeitar um ser vivo de qualquer espécie, é capaz de respeitar um da própria espécie.ALGO PRECISA SER FEITO!

As áreas de suburbio tornam-se dia a dia reduto de animais abandonados. Muitas pessoas se comovem mas a única alternativa é apenas alimentá-los e mante-los na rua.

Duas coisas são necessárias para que isso cesse. Duas coisas e não haverá mais como a máquina política continuar alimentando as desgraças da sociedade que desviam verbas públicas para o bolso daqueles que estão no poder para nos servir, não o contrário.

- Se o povo não adquirir consciência da gravidade do problema e não parar de abandonar animais nas ruas, isso nunca vai acabar. Esse problema vai continuar alimentando o comércio que lucra muito com pessoas que amam animais.

A solução não é resgatarmos os animais das ruas, mas sim as pessoas pararem de abandona-los. A solução é ter consciência do nosso lugar nesse mundo, não vivermos como se fossemos eternos e como se o problema de um não fosse nosso (pois de um modo ou de outro acabrá sendo).

Exija, não só agora em época de campanha, mas todo o tempo,que os governantes tomem atitudes sobre isso. Já se transformou num caso de saúde pública!

E para quem pensa que deveríamos parar de nos preocupar com animais e pensar nas crianças com fome digo o seguinte:

-Tirar uma criança da rua é bem mais burocrático e exige cumprimentos da lei

-Toda criança veio de um pai e uma mãe, vá cobrar deles!

-Se humanos deixam suas crianças expostas a violência e ao abandono, é óbvio que abandonarão animais.

-Quem despresa o trabalho de proteção animal é hipócrita, pois ainda existem crianças nas ruas!Se estão lá, os hipócritas nem disso estão cuidando!

-Os hipócritas deveriam falar menos e agir mais, pois óbviamente quem não respeita outra espécie, não é capaz de respeitar a espécie a que pertence.

PARA ADOTAR SIGA PARA O CLUBE DOS VIRA-LATAS E ANJOS PARA ADOÇÃO.

Obrigada pela atenção,

Shimada Coelho
- ciber ativista
(não protetora, apenas apaixonada pois não sou como os animais, eles são melhores que eu)

Nenhum comentário: