Translate

Centelhas de Luz - Destaque pra vocês!

domingo, 31 de maio de 2009

Desejando aprender sobre perdão

Reconheço que há um lado meu completamente humano e por isso, completamente cruel. Posso perceber a dimensão da maldade que há emmim quando ocorre uma situação de injustiça.

Domingo passado o assassino de gatos foi descoberto aqui na rua e durante toda a semana vigiei a rua madrugada a fora. Hoje, domingo, aproximadamente as 19:20 será o momento em que a pessoa virá até a rua colocar veneno.

Mas hoje acordei sentindo algo diferente. E tudo o que a Vida me ensinou veio de de repente numa vez só ao meu coação...Lembrei- me que nossa luta neste mundo não é contra a carne e o sangue, e que qualquer tipo de vingança ou conflito em nome de uma causa, não irá me diferenciar de tantos outros mundo à fora que geram guerras.

Lembrei-me que não importa tudo o que se faça, se não houver Amor, será nada. De que amar um animal e não amar seu próximo é hipocrisia e fuga. De que Vida é Vida, não importa o corpo em que habite.

Por isso, resolvi escrever uma carta para aquele a quem eu chamava até ontem de assassino de gatos. Pois também me lembrei que acreditar em algo não é apenas expressar convicções, mas agir e ter as convicções nas atitudes. Que aquele que se vinga apenas gera mais mal usando a injustiça para justificar o mal com mais mal... Mas aquele que perdoa gera bem, para si a para o mundo.

Que Deus me ajude! E que eu escreva tão bem assim como dizem, a ponto de minhas palavras conseguirem frear uma fera... Que a unção de Deus esteja na minha inspiração, para que não somente os gatos sejam salvos, mas mais uma alma também.

Não estou me rendendo a injustiça... Estou tentando combater o mal com o bem!
E que o Universo conspire ao meu favor...

Boa tarde, senhor!

Não sei seu nome, apenas onde mora. Não o conheço e o senhor não conhece a mim. Mas, senti em meu coração enviar-te esta carta para pedir-lhe perdão.Até esta linha, o senhor não deve estar compreendendo nada, mas explico-lhe:

Domingo passado, quatro testemunhas acusaram o senhor de por três domingos consecutivos, de estar colocando veneno misturado à comida para os gatos de nossa rua.

Ví o veneno que foi colocado numa sacola debaixo de um grande pedaço de entulho, colocado assim pelas testemunhas para que nenhum animal tivesse acesso. Mas, no outro dia de manhã, alguém havia retirado o entulho e aberto a sacola.

Naquele momento, apenas a ira tomava meu coração e minha mente. Essa ira aumentou quando vi um dos gatos com sinais de ingestão de chumbinho. No outro dia, este mesmo gato desapareceu, assim como outros. Então, a ira se mesclou com ódio. A lembrança de um episódio ocorrido em Janeiro deste ano fortaleceu estes sentimentos. Pois, neste mês, alguém colocou uma lata de patê misturada com chumbinho, matando sete de meus gatos e um dos gatos de minha vizinha.

Ali, estendidos no chão, não haviam apenas gatos: haviam meses de luta pela Vida!

Então, sentindo tanto ódio e ira, jurei que iria conseguir o flagrante que colocasse o assassino de gatos na cadeia. Sim, eu poderia, pois segundo a lei de proteção ambiental (Envenenar animais é crime e dá cadeia ,artigo 32 da Lei dos Crimes Ambientais N° 9.605/98), comercializar, comprar e envenenar animais com veneno é crime. A única prova que me faltava era o flagrante. Não bastasse isso e sabendo que seria a pessoa que poderia estar comentendo tal coisa, com a força do ódio que sentia, não apenas amaldiçoei e roguei pragas, como determinei sete anos de maldição para cada gato morto. E assim, passou a semana, e debaixo de chuva e com frio, vigiei a rua, mesmo estando debilitada, por amor aos animais.

Só que hoje, após uma semana, algo mudou dentro de mim. Eu observava o céu e percebia como há muito mais nuvens ali... E olhava para as árvores e plantas e perebia a dificuldade que estão tendo em adaptar-se as mudanças climáticas.

Lembrei que por pouco mais de dez anos, lutei pela proteção animal e ambiental, por ter consciência de que este planeta está morrendo.

O senhor não me conhece e não poderia saber de algumas coisas: cresci desde o berço com gatos; fui ensinada desde a infância a respeitar não somente os semelhantes minha espécie humana , mas também toda a Natureza. Os gatos em minha casa foram abandonados pela vizinhança tornando-me uma protetora de gatos involuntária. Que embora eu não tenha condições financeiras e minha casa não tenha suporte para um gatil, eu não podia deixar filhotes, muitas vezes recém nascidos, na rua. Um deles aliás, teve a história conhecida na internet por seu o único gatinho recém nascido que vingou e cresceu. Mas, ele foi um dos gatos assassinados. Mortos com venenos foram não somente os gatos, mas também noites sem dormir, a mesada das crianças para ração e a crença delas no ser humano e num mundo melhor.

Os gatos senhor, são animais realmente livres! Embora o próprio ser humano um dia tenha tirado um de seu habitat natural para domestica-lo, ele não perdeu sua natureza.

Por muitos anos, foram estes gatos que muita gente não gosta, que ensinam a terceira geração de amantes de gatos, como somos incapazes de respeitar nosso próximo.

Eu não espero que o senhor compreenda meus motivos para defender os gatos, mas posso compreender os seus motivos para matá-los.

Por tudo isso peço-te perdão e desejo-te prosperidade, saúde, paz, amor, vida longa e felicidade.

Quanto ao flagrante, esqueça! Os animais também me ensinaram sobre a Lei do Retorno: quem fez, terá o retorno não por maldições rogadas, mas porque recebemos sempre as consequências de nossos atos. Diferente de nós, os animais morrem,mas não serão julgados e nem precisam de processos pata reencarnar.Nós, precisamos pedir perdão e perdoar sempre.

Este planeta não é nosso como se pensa. A Natureza e os animais são os legítimos donos. Eles sobrevivem sem nós... Nós não resistiremos sem eles. O mundo nunca acabará... Acabou várias vezes e se reciclou. Nós... Iremos desaárecer.
Por isso, perdoa-me! Que as bençõas de Deus cubra a ti e aos teus!
Não tenho intenção de prejudica-lo: desejo que seja feliz!

"Este planeta é o lar permanente da Natureza e dos animais. Nós somos apenas estrangeiros de passagem. Eles nunca precisaram de nós para existir, mas nós não existiriamos sem eles." -=Shimada Coelho=-

Nenhum comentário: